toxoplasma e Gatos

Toxoplasma: Os gatos e sua relação com a zoonose causada pelo Toxoplasma gondii

Entrevista realizada pelo editor do SITE PRONTUARIOWEB à ONG Amazon Cares.

Publicado em português  14.07.2015 

Click para a versão em espanhol

Gatos y toxoplasmosisAs zoonoses são as doenças transmitidas entre o ser humano e os animais, são várias as doenças que se encaixam neste conceito, mas neste artigo vamos falar especificamente sobre a zoonose causada pelo Toxoplasma gondii e sua relação com os gatos (Felis silvestris catus).

Para falar sobre os cuidados que devemos ter com os nossos animais de estimação, vamos ter como convidados aos especialistas no cuidado de animais, a ONG Amazon Cares, que gentilmente aceitou colaborar com a campanha informativa que promove nosso site.

Editor: A toxoplasmose é uma das zoonoses mais disseminadas no mundo, considera-se que uma grande porcentagem da população mundial está infectada pelo Toxoplasma gondii, e tomando essa premissa, é muito provável que você que está lendo este artigo, alguma vez tenha entrado em contato com o parasita. O gato é o hospedeiro definitivo do toxoplasma e o homem o hospedeiro intermediário e acidental, razão pela qual o gato acaba sendo considerado como o grande disseminador da doença pelo mundo, é razoável que o gato tenha essa má fama?

ONG Amazon Cares: Como você já diz, o gato (e todos os membros da família Felidae) é o hospedeiro definitivo desse parasita, isto é, o gato é o único que pode produzir e excretar os oocistos de Toxoplasma gondii. A má fama se deve a esse motivo, o de ser o único capaz de excretar os oocistos que depois de vários dias, tornam-se infectantes para o hospedeiro intermediário.

Editor: Para que os leitores entendam melhor o assunto que envolve ao gato como hospedeiro definitivo da doença, poderiam detalhar para os nossos leitores do site, o ciclo de vida do Toxoplasma gondii no gato.

gatos toxoplama - prontuariowebONG Amazon Cares: O ciclo de vida do Toxoplasma gondii envolve dos tipos de hospedeiros, um definitivo e outro intermediário. Os gatos domésticos e silvestres, são os únicos hospedeiros definitivos para esse protozoo, isto é, que unicamente em esses animais se podem produzir os oocistos. Quando o gato se alimenta de uma pressa infectada (ou carne crua infectada), o parasita é liberado no trato digestivo do gato. Esses vão se multiplicar nos intestinos e produzem os oocistos. Depois de 03 a 10 dias de infectado, o gato começa a eliminação dos oocistos através das fezes, a excreção dura em média de 10 a 14 dias. Os oocistos são muito resistentes e podem sobreviver no ambiente até por um ano. Os oocistos recém-eliminados nas fezes não são infectantes, precisam de um período de 1 a 5 dias para que passem pelo processo de esporulação. Uma vez que esses oocistos esporulam, tornam-se infectantes para os gatos, pessoas e outros animais. Outros animais, inclui aos humanos, atuam como hospedeiros intermediários. Esses hospedeiros podem se infectar, mas não produzir oocistos; a infecção desses hospedeiros é através da ingestão dos oocistos esporulados, o que resulta na formação de cistos tissulares nas diferentes partes do corpo. Esses cistos permanecem no hospedeiro intermediário por toda a vida e são infectantes para os gatos, humanos e outros hospedeiros intermediários, se o tecido que contem esses cistos são ingeridos.

Editor: Muitas pessoas acreditam que ter um gato é como ter um reservatório de Toxoplasma gondii ao lado continuamente. Considera-se de forma geral, que a expulsão dos oocistos nas fezes do gato infectado dura de 10 a 15 dias durante toda a sua vida, poderiam dizer que é sempre assim, considerando que os gatos também podem adoecer de alguma imunodeficiência.

gatos toxoplasma 2 prontuariowebONG Amazon Cares: A maioria dos gatos infectados com esse parasita excretam os oocistos depois de 1 a 5 dias de infectados, e o fazem por um período de 10 a 15 dias. Os gatos que apresentam imunodeficiência, seja pelo vírus de Leucemia Felina ou Imunodeficiência Felina, podem apresentar sinos clínicos da doença, mas não necessariamente excretar os oocistos.

Editor: Na prática veterinária, em quais dos casos é recomendável realizar exames de Imunoglobulinas IgM e IgG, para o diagnostico do estado imunológico do gato frente a esse parasita?

ONG Amazon Cares: Geralmente, solicitam-se exames sorológicos a animais que apresentam sinos clínicos da doença. Usualmente, a infecção por esse parasita passa despercebida porque a maioria dos gatos não desenvolve a doença.

Editor: É considerado o tratamento para um gato que está agudamente (IgM positivo) infectado com toxoplasmose?

ONG Amazon Cares: Os tratamentos para toxoplasmose são unicamente prescritos quando um animal apresenta a doença, se foram feitos exames sorológicos e o animal apresenta valores de IgM superiores a 1:64, recomenda-se tratamento com Clindamicina.

Editor: No gato, ajuda a realização de exames de fezes para determinar se está eliminando oocistos?

ONG Amazon Cares: Os exames de fezes em gatos não são de muita ajuda devido ao corto período de eliminação dos oocistos, devemos lembrar que os oocistos somente são eliminados mediante as fezes por 10 a 14 dias. Se for feito o exame, recomenda-se o de flotação para a busca de oocistos, mas geralmente passam despercebidos pelo diminuto tamanho.

gatos toxoplama site prontuariowebEditor: De forma geral no ser humano, a infecção por toxoplasmose é assintomática, a menos que as lesões estejam comprometendo regiões específicas e de forma grave, como na retina. Porem, a doença aguda em um grupo de pessoas pode ser muito perigoso, estamos falando das mulheres gestantes com títulos de IgG e IgM negativo, isto é, as mulheres nunca tiveram contato com o Toxoplasma gondii, e o risco é a transmissão do parasita ao bebe, e nos casos dos pacientes com imunossupressão (por diversas causas), nestes pacientes que recomendações lhes poderiam dar com relação ao cuidado dos gatos, como por exemplo, seria importante a realização de exames que confirmem que o gato já se infectou com antecedência, entre outras recomendações.

ONG Amazon Cares: As mulheres grávidas e as pessoas com imunossupressão, que possuam um gato como bichinho de estimação, recomenda-lhes evitar o contato direto com as fezes dos gatos, além de pedir para alguém fazer a limpeza das fezes diariamente (lembrando que os oocistos precisam de mias de um dia no ambiente para se tornar infectante). Além disso, é importante a higienização das mãos antes de se alimentar, evitar ingerir carnes mal passadas (cruas), não alimentar o gato com carne crua, não beber leite não pasteurizada.

Devemos deixar claro que um gato não carrega os oocistos na pele/pelo, assim que não é preciso nos livrar de nosso bichinho de estimação, somente manter um adequado manejo das fezes de nossos gatos.

Editor: Considera-se que no ser humano a principal fonte de contaminação por toxoplasmose é o consumo de carnes mal passadas (cruas), aos animais criados para o consumo humano (1,2), são feitos exames para confirmar a infecção?

ONG Amazon Cares: Não se realizam exames diagnósticos de rotina, geralmente quando existe um aborto de um animal de consumo humano, realizam-se exames sorológicos no feto para diagnosticar a causa do aborto.

Editor: Para encerrar o tema, poderia dizer que possivelmente alguns profissionais da área de medicina humana consideraram a alternativa de que as gestantes soronegativas (sem contacto) para o Toxoplasma gondii e os imunossuprimidos se separem de seus gatos. Mas devemos ter em consideração que para as pessoas que têm gatos como bichinhos de estimação, eles são parte da família e se livrar de sues gatos, para eles não é considerado uma alternativa profilática. O cuidado com o manejo das fezes dos gatos é o mais recomendável, como foi detalhado anteriormente. Existem muitos mecanismo de transmissão da toxoplasmose(5), que se pode afirmar, que o problema vai muito além do simples contato com o gato. Foi comprovado em situações experimentais com animais, como ovelhas e cães, o mecanismo de transmissão por via sexual com o sêmen contaminado com o parasita(3,4). E que mecanismo como a transmissão pela ingestão de alimentos mal higienizados, carnes mal passadas(1,2) (inclusive os enlatados industrializados) ou água contaminada, são considerados os mecanismos de transmissão mais importantes da toxoplasmose.

amazon cares logo p

Click para a versão em espanhol

Referencias:

1.- López CA, Díaz J, Gómez JE. Factores de riesgo en mujeres embarazadas, infectadas por Toxoplasma gondii en Armenia Colombia. Rev. Salud pública 2005; 7(2):180-190.

2.-  Lora F, Aricapa HJ, Pérez JE, Arias LE, Idárraga SE, Mier D et al. Detección de Toxoplasma gondii en carnes de consumo humano por la técnica de reacción en cadena de la polimerasa en tres ciudades del eje cafetero. Infectio 2007; 11:117-123.

3.- De Moraes EP, Batista AM, Faria EB, Freire BL, Freitas AC, Ramos MA, et al. Experimental infection by Toxoplasma gondii using contaminated semen containing different doses of tachyzoites in sheep. Vet Parasitol 2010; 170:318-322.

4.- Arantes TP, Zanetti WD, Machado R, Pinto JS, Pinto VMR, Sakamoto CA, et al. Toxoplasma gondii: Evidence for the transmission by semen in dogs. Exp Parasitol 2009; 123:190-194.

5.- Jorge Enrique Pérez, Johan Sebastián Villada Gómez, Oscar David Naranjo Pérez, Sandra Viviana Castaño; Formas Alternativas de Transmisión del Toxoplasma gondii. http://www.scielo.org.co/scielo.php?pid=S1657-95502011000200012&script=sci_arttext&tlng=pt#1

© 2013 – 2015 PRONTUARIOWEB


Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.