CASO CLINICO endocardite

CASO CLÍNICO

ENDOCARDITE POR ACHROMOBACTER XYLOSOXIDANS

PEDRO ARTURO AGUILERA RODRIGUEZ MD.
SANTA CASA DE BELO HORIZONTE
INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA

corazon 1

—  PACIENTE JFC, de 71 ANOS IDADE.
—  AGRICULTOR, EX TABAGISTA.
—  PORTADOR DE HAS, VALVULOPATIA MITRAL (IM), FA PERMANENTE
 — VINHA APRESENTANDO HÁ DOIS MESES APROXIMADAMENTE, DISPNEIA E DOR PRE CORDIAL AOS GRANDES  ESFORÇOS.
 — EM 24-04-11 INGRESSA  NO PROCORDIS (PROGRAMA PARA PACIENTES CARDIOPATAS) DEVIDO A DISPNEIA E DOR PRECORDIAL        ASSOCIADO A SUDORESE PROFUSA E PALIDEZ
—  HPP : CA PROSTÁTICO COM RTU E ABORDAGEM ABDOMINAL, COMPROMISSO NEOPLÁSICO DE BEXIGA.
—  25-03-08 : ADENOCARCINOMA PROSTÁTICO CONVENSIONAL, MODERADAMENTE DIFERENCIADO, SEM INVASÃO PERINEURAL OU       VASCULAR
—  22-11-10 (BEXIGA): CARCINOMA UROTELIAL PAPILIFERO DE ALTO GRAU,INVASOR SUPERFICIAL DO CORION
EXAME FÍSICO ADMISSÃO:
 AREG, CORADO
—  PA : 140/80, FC : 90 B/MIN, FR : 16 T :36
—  Escala Glasgow : 15
—  ACV : RCI , SS 3+/6+ FM

 

—  EXAMES Laboratoriais:
—  Hemograma : Hb : 14,8   HTO : 43%
—  LEUCÓCITOS : 8770, BTN : 2%
—  EXAMES A ADMISSÃO :
—  ECG : FA COM FC VENT APROX 110 BMIN, BRD
—  ENZIMAS CARDIACAS: SEM ALTERAÇÕES
 ECO 24-02-11 : AE 54, FE : 77 %, FUNÇÃO SISTÊMICA PRESERVADA E REG MITRAL IMP, PSAP 33.
—  CAT 09-03-11 : ATEROMATOSE CORONARIANA
—  CD COM OBSTRUÇÃO DE 90%
—  2do RAMO DE ME COM OBSTRUÇÃO DE 80%.
—  INSUFICIENCIA MITRAL IMPORTANTE
—  VE COM HIPOCINESIA DIFUSA LEVE
Optado por tratamento CIRÚRGICO :
–          TROCA VALVAR MITRAL BIOLÓGICA.
–          CRVM : SF-CD, SF-MG DA CX
–          EM 11-03-11 REALIZOU CIRURGIA: TROCA VALVAR MITRAL COM IMPLANTE DE BIOPROTESE E CRVM : SF: CD, SF- 2daME CX
–          EM CTI : 11 AO 18 MARÇO 2011
–          AMIODARONA EV : RSR, MODERADAMENTE DIFERENCIADO,SEM INVASÃO PERINEURAL OU    VASCULAR
–        14-03-11 : TOSSE COM SECREÇÃO MUCOPURULENTA
–       15-03-11 : APRESENTOU CALAFRIOS, BACTEREMIA, SANGRAMENTO SERO-SANGUINOLENTO PELA FERIDA OPERATORIA, ESTERNO SEM BASCULAMENTO, SEM SINAIS DE DEISCENCIA DA FO. UROCULTURA NEGATIVO
–          Ecocardio SCM 15-03-11
–          AUMENTO MODERADO DE AE
–          PROTESE BIOLOGICA EM POSIÇÃO MITRAL NORMOIMPLANTADA E NORMOFUNCIONATE SEM LEAK PARAVALVAR
–          HIPOCINESIA DIFUSA LEVE

 

–          16-03-11 UM PICO FEBRIL
–          17-03-11 : SINAIS FLOGOSE EM FO, ABCESSO DE PAREDE , INICIADO ATB : TAZOCIN
–          MEDICAÇÕES EM USO : CLEXANE 60 MG BID, AAS, SINVASTATINA, CAPTOPRIL,CARVEDILOL,AMIODARONA, FUROSEMIDA

 

       EXAMES LABORATORIAIS AO ALTA CTI :
–          HB : 9,6, HTO : 27,7 %, CREAT : 1,1, Na 143, K : 3,2
—  NA ENFERMARIA :
—  EXAMES : 19-03-11
—  HB : 9,8, HTO : 28,1% U : 37, CR : 1,0, Na 138, K : 3, RNI : 1,25
—  EVOLUINDO AFEBRIL, SEM SINAIS FLOGOTICOS EM FO DE ESTERNO, AINDA EM USO DE TAZOCIN
—  AO EXAME FÍSICO:
—  ACV : SS FM 3/6
—  SS ECO
—  ECO 22-03-11 SCM: Ao : 45,AE : 42, DDF VE : 58
            FE : 69 % MVE : 394
PRÓTESE BIOLÓGICA COM TEXTURA LEVEMENTE AUMENTADA, MOBILIDADE NORMAL. AUSÊNCIA DE REGURGITAÇÃO MITRAL . NOTANDO IMAGEM FILIFORME MÓVEL ABAIXO DO FOLHETO ANTERIOR DA PRÓTESE : FIO, TROMBO ?,ENDOCARDITE ?, STRAND ?
—
PACIENTE COM EVOLUÇÃO CLÍNICA FAVORAVEL, CURSANDO AFEBRIL, RECEBE ALTA (25-03-11) EM USO DE MAREVAN, SINVASTATINA, CAPTOPRIL, ATENOLOL, FUROSEMIDA, ESCITALOPRAN, OMEPRAZOL,CLOXAZOLAM
—
SEGUNDA ADMISSÃO : 21-04-11
—  ANTES DA ADMISSÃO EVOLUÍ ASSINTOMÁTICO DURANTE 10-12 DIAS PÓS ALTA, LOGO COMEÇA  APRESENTAR FEBRE EM FORMA DIÁRIA, CHEGANDO ATÉ 40 ° E EPISÓDIOS DE CRISE CONVULSIVA ?.
—  TRATADO COMO FLEBITE EM MSE COM ANTI-INFLAMATÓRIO e Antibiótico (LEVOFLOXACINO X 7 DIAS) E EPILEPSIA : TEGRETOLR, HIDANTALR, FENOBARBITAL)
—  SEM RESOLUÇÃO
 — ECO 18-04-11 PART
—  AE : 47, FE : 63 %
—  DUAS ESTRUTURAS NA FACE ATRIAL DA PRÓTESE, ACOLADAS AOS FOLHETOS, DE 7 E 10 MM, COMPATÍVEIS COM VEGETAÇÕES
—  LEAK PARAPROTETICO POSTERIOR
—  HEMOCULTURA PART: 20-04-11

Achromobacter Xylosoxidans

— (BASTONETE GRAM-NEGATIVO, OXIDASA POSITIVA)
—  Antecedente: TROCA BIO -PRÓTESE MITRAL MAIS CRVM, HISTÓRICO DE EPILEPSIA ??, CA PRÓSTATA, FA E HAS.
—  INICIADO TRATAMENTO ATB , SEM RESULTADO DE HEMOCULTURA : MERO MAIS VANCOMICINA
—  EXAME FÍSICO NA ADMISSÃO :
—  ACV : RCR,2T, NFT SS, NO OUTRO DIA : FEBRE, EDEMA MMII
—  EXAMES : LEUC : 9200, U : 35, CR : 1,1, NA 135, K 4,7 PCR : 25,3
—  EM 26 DE ABRIL :  PARESIA MSD
—  TC CRANIO : IMAGEM SUGESTIVA DE LESÃO ISQUÊMICA EM REGIÃO TEMPORO PARIETAL E FRONTAL Esquerdo
—  CASO DISCUTIDO COM CCV :  Tratamento Clínico DEVIDO QUE PAC NO ENTRA NO PROTOCOLO DE RETROCA VALVAR NO MOMENTO
—  21 DE ABRIL : HEMOCULTURA : ACHROMOBACTER XILOSOXIDANS
—  PACIENTE CONTINUA COM FEBRE
—  CCIH :
—  03 MAIO : 13 DIAS VANCOMICINA, 6 DIAS CEFEPIME
—  03 MAIO INICIA SMT, SUSPENDE OS ANTERIORES
—  AO TERCEIRO DIA DE SMT CEDE FEBRE
—  06 DE MAIO DIMINUI DOSE DE SMT POR AUMENTO DE CR
—  09 DE MAIO : CR : 3,8, BASES PULM COM DIMINUIÇÃO DO MV
—  TAC CRANIO 26-04-11
—  INSULTO VASCULAR ISQUÊMICO SUBAGUDO (PARIETO-TEMPORO-FRONTAL)
—  ECO 27-04-11 SCM
—  FE : 66%, AE : 50
—  VALVA MITRAL : BIOPROTESE EM POSIÇÃO NORMAL ,COM ESTRUTURA ADERIDA NAS CÚSPIDES, COM PEQUENOS FILAMENTOS EM DIREÇÃO À FASE VENTRICULAR, ACARRETANDO RESTRIÇÃO NA MOBILIDADE DAS MESMAS E AO FLUXO DIASTÓLICO. ÁREA VALVAR :  1,58 CM2
—  DUPLA DISFUNÇÃO DE BIOPROTESE MITRAL
—  IMAGENS SUGESTIVAS DE VEGETAÇÃO EM BIOPROTESE MITRAL
—  RELATORIO DE CTI
—  MOTIVO DA INTERNAÇÃO ENDOCARDITE BACTERIANA E RETROCA MITRAL
—  ADMITIDO NO CTI : 13 AO 24 D MAIO 2011
— ADMITIDO COM Diagnóstico de ENDOCARDITE BACTERIANA EM BIOPROTESE, HEMOCULTURA ACHROMOBACTER XILOSOXIDANS,  SENSIBLE A SMT, EVOLUIU COM IRA PROVAVELMENTE POR USO DE VANCOMICINA, COM ESCORIAS NITROGENADAS EM DESCENSO   CR DE 3,8 A 2,8
—  OPTADO POR TROCA DE BIOPROTESE APÓS DISCUSSÃO Do CASO E ECO
—  RETROCA MITRAL EM 16 DE MAIO
—  EM 17 DE MAIO, se sugere uso de MEROPENEM E SUSPENSO BACTRIMR, DEVIDO SUSPEITA DE HEMOLISE.
—  EVOLUI COM PIORA DO PADRÃO RESPIRATÓRIO.
—  RAIOS X DE TÓRAX : SINAIS DE CONGESTÃO, EVOLUÍ PARA DERRAME PLEURAL SEM RESPOSTA DE DRENAGEM
—  MELHORA DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA E RENAL
   INICIO SMT EM 3 MAIO
 
—           CREATININA                                     UREIA
—                
—  21-04    1,1                                         35
—  20-04    1,2                                         43
—  04-05    3,4                                         84
—  06-05    3,7                                         105
—  08-05    3,8                                         97
—  11 DE MAIO PICO FEBRIL
—  13 DE MAIO : ECO : AUMENTO IMP DO AE, VE COM HIPOCINESIA GLOBAL LEVE, FE 50%, VD COM HIPOCINESIA GLOBAL LEVE, PRÓTESE MITRAL COM PRESENÇA DE ESTRUTURA ALGODONOSA JUNTO AO FOLHETO LATERAL COM RESTRIÇÃO DE SUA MOTILIDADE, ALTAMENTE SUGESTIVA DE VEGETAÇÃO, I Ao LEVE, IT LEVE, PSAP 53, DERRAME PERICÁRDICO LEVE, DERRAME PLEURAL BILATERAL
—  13 DE MAIO PAC COM ASTENIA, DIA 10 SMT, REG, SEM FEBRE, , RESP COM CREPITAÇÕES E DIMINUIÇÃO MV EM BASES, EDEMA + MI E  SUPERIORES. TRANSFERIDO PARA CTI
—  MEROPENEM INICIADO 16 DE MAIO
—  24 DE MAIO : LEU 5500, HTO 33,1,  BTN : 1 SEG 54%, CR 1,9
—  26 MAIO Rx TÓRAX COM DERRAME PLEURAL.
—  MEDICAÇÕES QUE USA :
—  FUROSEMIDA, BID, PROPRANOLOL  BID, CLEXANE 40 MG DIA, AAS, SINVASTATINA, ANLODIPINO, LOSARTAN

Paciente termina em óbito,  depois de 2 semanas pós cirurgia.

 

CONTINUA 

PEDRO ARTURO AGUILERA RODRIGUEZ MD.
SANTA CASA DE BELO HORIZONTE
INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.